COMPARTILHAR
LIVReS
PARQUE DO RIO DOCE E CARAÇA
 

Aqueles que nos acompanham devem ter reparado que este blog ia sendo atualizado até um momento onde ficou congelado no tempo. Coisas da tecnologia. Depois de rodar por Ouro Preto, pelo Itacolomi, serra da Piedade, Caeté, cercanias de Belo Horizonte, em busca do mato dentro, nas franjas do Espinhaço, na transição entre o cerrado e a mata atlântica, embrenhamos de vez no Parque Estadual do Rio Doce, 45.000 hec de matas e lagoas infindas, o pulmão do Vale do Aço.

A infra estrutura do parque é incrível, centro de visitantes, áreas para treinamentos, camping, restaurante, uma estrada parque, etc… mas era querer demais que celulares tivessem sinal lá. Assim, enquanto nossa aventura continuava a todo vapor, mal soubemos do que se passava no mundo fora da tela da Globo, única imagem que chegava lá pela parabólica.

Passada a semana, nos movemos aos altos do Caraça, onde continuamos conhecendo o mato dentro, vendo onde ele encosta no céu, e sobe as montanhas até ralear em cerrado e campo rupestre. Muitas histórias, lugar de contemplação e silêncio. Hospedaria de Nossa Senhora.

Voltamos a ter sinal, numa rede instável wi fi que chega por rádio, e os celulares ainda não pegam. Nada grave. Em mais uma semana terminamos a fase mineira do nosso projeto. Tempo de descanso, postar os resultados aqui, editar o material, e preparar para Bahia… Espirito Santo… Rio de Janeiro… São Paulo…

então, caros leitores, perdão pela falta de fotos e vídeos, eles proliferaram como mosquitos, mas é muito lento ainda para colocar tudo no ar. Em breve nosso monstro se mostra.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *