COMPARTILHAR
LUCAS JUNQUEIRA
 

Lucas Junqueira se graduou em engenharia química no final de 1998 pela UFMG. Durante a graduação, se focou no desenvolvimento de simulações em software de processos químicos e industriais.Mais tarde, em 2002, Lucas Junqueira completou uma pós-graduação em jornalismo no centro UNI-BH, propondo uma revista cultural online.

trabalho

Após a graduação, Lucas Junqueira tomou um rumo pouco usual para engenheiros e começou a trabalhar em uma editora de livros didáticos e de literatura (Formato Editorial, atualmente uma parte da Editora Saraiva) na produção de livros educacionais. Ele iniciou o trabalho na criação de livros de matemática e de ciências da natureza. Após a pós-graduação em jornalismo, Lucas continuou o trabalho também em livros de ciências sociais e de linguagem, coordenando times de autores, ilustradores e designers.

Desde 2004 Lucas tem se dedicado à publicação em meios digitais, se juntando à equipe do Ateliê Ciclope de Arte e Publicação Digital.

produção

Durante o trabalho de Lucas Junqueira no Ateliê Ciclope, ele tomou parte ou coordenou vários projetos. Alguns destaques são:

  • Sertão de Minas (www.sertoes.art.br): um projeto sobre o cerrado brasileiro, focado em Minas Gerais, que fala sobre as transformações sofridas pela região nos últimos 50 anos. O resultado do projeto foi apresentado na forma de um documentário em DVD, um site e uma exposição interativa que percorreu várias cidades brasileiras (Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Brasília e Curvelo/MG), além de participar na mostra do Ano do Brasil na França na cidade de Valenciennes. Lucas Junqueir trabalhou neste projeto como o desenvolvedor de software e também como um dos editores de conteúdo.
  • Cidades Históricas Brasieliras (www.cidadeshistoricas.art.br): um site voltado ao turismo com grande conteúdo audiovisual que teve como sub-produtos vários CD-ROMs e um documentário em DVD soubre Ouro Preto/MG.
  • Sítio de Imaginação (www.sitio.art.br): um vídeo blog poético criado como um lugar de experimentação. Trabalhando como o desenvovedor de software, Lucas Junqueira levou essa experimentação várias vezes às ruas em diversos festivais e exposições.
  • Espaço Israel Pinheiro (www.espacoisraelpinheiro.org.br): um centro cultural localizado em Brasília dedicado à sustentabilidade. O conteúdo do espaço é totalmente digital e gerido por softwares criados por Lucas Junqueira.
  • Museu da Cachaça de Salinas: um museu dedicado à famosa bebida brasileira, localizado em um dos maiores centros produtores. Todo o conteúdo digital do museu é gerido pelo software Managana, desenvolvido por Lucas Junqueira.
  • Reimaginando BH (www.reimagina.art.br): um projeto próprio onde Lucas Junqueira procura visitar regiões da capital mineira para contar as suas histórias, atuando como diretor, produtor e programador de software. A primeira parte, “O Aglomerado da Serra” visita uma das maiores favelas brasileiras.

o software livre Managana

Após bastante tempo trabalhando com a publicação digital, Lucas Junqueira notou a fragmentação do conteúdo produzido ao longo dos anos. Isso se tornou uma questão maior após a chegada dos dispositivos móveis, com seus vários fabricantes e “padrões”. Abraçando a ideia do software livre, ele propôs, em conjunto com o a equipe do Ateliê Ciclope, o software livre de publicação digital Managana.

Além do planejamento, Lucas Junqueira é o único desenvolvedor trabalhando no software desde sua criação. O Managana é usado em vários projetos do Ateliê Ciclope, em sites, aplicações móveis e exibições públicas, como museus. Ele é também usado em algumas universidades para a criação digital e por editores de revistas eletrônicas. O Managana é um software modular e licenciado sob a LGPL versão 3.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *