COMPARTILHAR
LIVReS
THE DAY WE FIGHT BACK
 

Movimento mundial reúne organizações para protestar hoje contra a vigilância massiva. Participe como nós.

TDWFBAvatar

EXPOSIÇÃO #FIART / MARIO85 NO CCBB EM BRASÍLIA
 

Entre os dias 16 e 19 de janeiro deste ano o ateliê Ciclope produziu, em conjunto com Marília Bergamo, que também nos acompanha na produção do Managana, a exposição Mario85. A instalação foi parte da mostra de games do #FIART, Festival Internacional de Arte e Tecnologia, no CCBB, Centro Cultural Banco do Brasil, em Brasília/DF. A inspiração vem dos jogos de plataforma da década de 80, em especial do clássico Super Mario Bros, propondo uma nova forma de interação onde os jogadores usam seu próprio corpo para controlar os pulos da personagem a partir de uma câmera Kinect.

Algumas imagens da instalação:

Mario85-1 Mario85-2 Mario85-3

Sobre o #FIART:

fiart1 fiart2

Simulação da instalação:

espaço2

MAIS LIBERDADE E SEGURANÇA EM CHATS ONLINE
 

A onda de aplicativos web para comunicação mais focados em segurança e privacidade continua, o que é uma ótima notícia. A novidade agora fica por conta do appear.in, que se apresenta como uma alternativa a programas como o Skype ou a serviços como o Hangout do Google.

appearinNão é preciso instalar nada no computador, o appear.in funciona direto dos navegadores mais modernos (Mozilla Firefox, Google Chrome e Opera). Você não precisará também criar contas para se identificar: basta entrar no site, abrir uma sala e começar um bate-papo virtual, com direito até a vídeo. Outros recursos incluem a proteção por senha das salas de conversa e até algumas personalizações de aparência.

Confira o appear.in direto no site: https://appear.in/

BRASILEIROS NA REDE DIASPORA*
 

A diaspora* (assim mesmo, com o * no final do nome), uma alternativa às redes sociais mais usuais, é inspirada no movimento de software livre (veja mais detalhes neste post de nosso blog). Uma particularidade de seu funcionamento, na verdade uma de suas grandes vantagens, é seu funcionamento descentralizado, com vários servidores ao redor do globo, a maioria atualmente no continente europeu.

Até recentemente não havia alternativas no Brasil, o que nos obrigava a procurar saídas em outros países. Isso não chegava a ser um grande problema já que o software da rede é traduzido para o nosso português, mesmo em terras estrangeiras. Mesmo assim uma opção em território nacional é sempre muito bem vinda, pedido que foi atendido pelo pessoal do diasporabr.com.br. O mesmo software, a mesma disponibilidade e a mesma funcionalidade que encontramos além mar. Quem sabe não é essa a deixa que esperávamos para mudar para uma rede mais segura e com uma proposta mais democrática? E você pode conferir o nosso software livre Managana nesse pod brasileiro: https://diasporabr.com.br/u/managana/

https://diasporabr.com.br/

MENSAGENS INSTANTÂNEAS EM ESTILO LIVRE: TELEGRAM
 

A popularidade de softwares de mensagens instantâneas cresce a cada dia. Apps como o WhatsApp ganham cada vez mais seguidores nos mais diversos aparelhos, em especial em dispositivos móveis onde, além de sua versatilidade na troca de textos e mídias, ajudam a economizar nas contas telefônicas.

O que muitas pessoas não sabem é que esse tipo de software é um dos mais monitorados por redes de espionagem com as mais diferentes finalidades. Algumas vezes, mesmo o próprio fornecedor do aplicativo pode fazer uma coleta de dados para a venda de informações.

telegramComo em todos os casos similares, a comunidade de software livre apresenta saídas para os mais preocupados. Uma delas é o app Telegram Messenger, disponível para aparelhos Android e iOS (com mais plataformas em desenvolvimento por equipes que compartilham o código fonte). O programa não fica devendo funcionalidades aos seus parentes mais populares e é uma boa pedida para quem está preocupado com sua segurança digital.

https://telegram.org/

MANAGANA NO APACHE FLEX SHOWCASE
 

Para o pessoal menos técnico, a Apache é uma fundação no estilo da Mozilla e de tantas outras que tentam organizar e manter viva a chama do software livre e das plataformas colaborativas.

Seu produto mais conhecido é o servidor web, o mais usado no mundo. Recentemente a fundação começou a organizar as atividades de produção de software usando o Apache Flex, um software livre que evoluiu do Flash e seu actionscript, mantidos anteriormente pela Adobe.

O apache flex é um ambiente para desenvolver coisas compatíveis com esse passado e a montanha de máquinas que roda flash, e também comprometidas com um ambiente aberto para o desenvolvimento.

E lá está o Managana, na página da fundação dedicada a apresentar softwares que usam essa plataforma. Viva!

http://flex.apache.org/community-showcase.html

 

OS ÓCULOS E A COMPUTAÇÃO VESTÍVEL
 

Agora o Google Glass traz versões para vestir óculos de grau, outros modelos de armação… o céu é o limite. E se tem algo que na minha opinião vai revolucionar o mercado, tanto quanto foram os smartphones, vão ser estes dispositivos.

Novas questões sobre privacidade já afloram, já que teremos milhões, bilhões de dispositivos capazes de gravar, enviar e analisar imagens e sons em tempo real. Mas não há como sequer imaginar o impacto dessa tecnologia para certas profissões, fazeres e pessoas.

(links em inglês)

http://www.wired.com/gadgetlab/2014/01/google-glass-prescription-lenses/

Aqui outra notícia, também com óculos para imersão em games… e também para filmes, sim, já surgem técnicas para realizar filmes imersivos.

http://www.wired.com/underwire/2014/01/oculus-movies/

A era dos óculos, já prevista e sonhada, a cada dia se aproxima de nós. É só começar o boom e vai ser logo, logo…

O GRANDE IRMÃO MADE IN CHINA
 

O sistema global de vigilância americano ficou em destaque estes últimos tempos, mas não esconde o explícito sistema de vigilância dos cidadãos e censura que o governo chinês usa.

Esta semana, um consórcio de jornais publicou reportagem sobre os trilhões de chineses, especialmente ligados à cúpula comunista, depositados em paraísos fiscais.

Imediatamente os sitse de todas as publicações foram retirados do ar na China.

http://brasil.elpais.com/brasil/2014/01/22/internacional/1390376990_300941.html

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2014/01/sites-ficam-inacessiveis-na-china-apos-denuncia-sobre-fortunas.html

Para a gente ter uma noção da coisa, o sistema americano emprega dezenas de milhares de pessoas para monitorar a internet, na china, vejam aí são dois milhões de pessoas só para fiscalizar os concidadãos.

(em inglês)

http://www.cnn.com/2013/10/07/world/asia/china-internet-monitors/

E tem gente que ainda acha que o grande irmão é uma invenção literária.

QUANTA VIGILÂNCIA A DEMOCRACIA SUPORTA?
 

Richard Stallman, o grande mestre do software livre, nesse artigo de opinião percorre as principais questões que envolvem privacidade. Uma aula sobre o que deve e pode ser feito para nos proteger do grande irmão, em várias áreas, e de forma técnica e precisa.

(texto em inglês)

http://www.wired.com/opinion/2013/10/a-necessary-evil-what-it-takes-for-democracy-to-survive-surveillance/

TUDO QUE O GOOGLE SABE SOBRE VOCÊ
 

Muito se fala da montanha de informações que as grandes empresas da internet acumulam sobre nós. E a maior delas, o Google, pelo menos nos permite ver o que eles tem guardado sobre nós. Não só isso, mas podemos fazer backup para nossa máquina do que se encontra lá, e também apagar tudo ou parte dos dados. Isso já é um grande avanço, já que o facebook, por exemplo, não nos permite salvar localmente nossos dados. Se quisermos, temos que entrar página por página e copiar. O interessante é que antes isso podia ser feito…

Então, vamos lá, que tal dar uma olhada nos seus dados acumulados a partir de buscas, uso dos mapas, e demais serviços. Lembre-se, esses dados se referem à sua conta no Google. Conta que cria quando usa o G+ o Gmail, e não menos importante, seu celular ou tablet Android. Todos usam uma conta Google.

Para ver é simples, você se loga no Google e estando logado digita: https://history.google.com/history/

Você terá uma surpresa vendo o que existe guardado sobre você. E aquilo que não quiser, pode mandar apagar. Pegamos essa dica da Wired, depois que o autor de um texto apagou tudo seu, quando soube que a nova política de privacidade do Google avisava que ia integrar todos os dados e torná-los disponíveis para uso em todas as aplicações e para publicidade…

Ah, e sempre vale a dica, quando não for usar mais serviços Google, saia, pois o default é que você continua com eles, mesmo acessando outros sites… o mesmo vale para o Face e outros serviços.

 

 

página 7