COMPARTILHAR
LIVReS
ANÚNCIOS DE GAMES NO FACEBOOK
 

O mercado de games mudou muito desde que surgiu por volta de 30 anos atrás. De uma brincadeira exclusiva de geeks, na grande maioria homens, os jogos eletrônicos hoje alcançam uma enorme parcela da população (veja aqui) nas mais variadas faixas etárias. E o estigma de atividade 100% masculina também caiu por terra, principalmente nos últimos anos, com o avanço das plataformas móveis e popularização dos hardwares capazes de executar os maios variados games.

O objetivo das jogatinas também vem se tornando cada vez mais complexo. De simples entretenimento descompromissado, os jogos hoje também servem como formas de treinamento, tratamentos médicos e educação – frentes inauguradas por precursores como Carmen Sandiego.

Toda essa pluralidade, no entanto, parece não ter quebrado o estereótipo do jogador jovem masculino no imaginário da sociedade. E, como sempre acontece quando o assunto é esse público, a propaganda se volta para algo bastante questionável: a exploração  da imagem feminina de formas várias vezes depreciativas. Isso não é exclusividade dos games – quando esse público alvo é envolvido vemos isso acontecendo muitas vezes, como no anúncio de carros ou cervejas.

O tumblr Gross Facebook Ads faz uma compilação bastante ilustrativa deste caso de propaganda de games na famosa rede social:
http://grossfacebookads.tumblr.com/

Este é um fato a ser encarado pelas várias questões que levanta. Primeiro, e mais global, pelo uso depreciativo da imagem feminina na propaganda em geral. Segundo pelo impacto que causa na recepção dos jogos eletrônicos pela sociedade, o que acaba criando preconceitos e dificultando o pleno uso desse recurso que tem se provado cada vez mais útil na educação.

Este post foi inspirado no material recente publicado pelo site Kotaku Brasil:
http://www.kotaku.com.br/anuncios-facebook-grosseiros/

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *